I wrote your name in the sky, but the wind blew it away... I wrote your name in the sand, but the waves washed it away... I wrote your name in my heart, and forever it will stay.

Sábado, 6 de Janeiro de 2007
Ao rubro

(Foto tirada da internet)

Horas Rubras

Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos sensuais e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas...

Ouço as olaias rindo desgrenhadas...
Tombam astros em fogo, astros dementes.
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata p’las estradas...

Os meus lábios são brancos como lagos...
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras...

Sou chama e neve branca misteriosa...
E sou talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras !

Florbela Espanca


sinto-me: "beijos languescentes" kerooo

publicado por katrina19793 às 14:47
link do post | Respondes? | As tuas respostas (4) | favorito

Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2006
Amor com amor se paga

Não sei quem o escreveu só sei que me enviou... eis a resposta...


sinto-me: adoro-te bzzzzzzzz
tags: ,

publicado por katrina19793 às 23:38
link do post | Respondes? | As tuas respostas (7) | favorito

Terça-feira, 19 de Dezembro de 2006
Entre os teus lábios

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

 



Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.

 "Entre os teus lábios", Eugénio de Andrade


sinto-me: assim mesmo!!!BZZZZZZZZZZZZZZZ
tags: ,

publicado por katrina19793 às 20:21
link do post | Respondes? | As tuas respostas (4) | favorito

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006
Às vezes o Amor?

...

Quando o amor
Me entra de repente
P´la porta da frente
E fica a porta escancarada
...

P´ra te ter
P´ra que de mim não te zangues
Eu vou-te dar
A pele, o meu cetim
Coração carmesim
As carnes e com elas sangues

Às vezes o amor
No calendário, noutro mês, é dor,
é cego e surdo e mudo

...


E se um dia a razão
Fria e negra do destino
Deitar mão
À porta, à luz aberta
Que te deixe liberta
E do pássaro se ouça o trino

Por te querer
Vou abrir em mim dois espaços
P´ra te dar
Enredo ao folhetim
A flor ao teu jardim
As pernas e com elas braços

Às vezes o amor
No calendário, noutro mês, é dor,
É cego e surdo e mudo

E o dia tão diário disso tudo

Mas se tudo tem fim
Porquê dar ao amor guarida
Mesmo assim
Dá princípio ao começo
Se morreres só te peço
Da morte volta sempre em vida

excertos de "Ás vezes o amor", Sérgio Godinho

 

    Às vezes o amor... às vezes nós...  é possível escolhermos? Será que sabemos escolher entre o amor e nós? Ou  em outros pressupostos: ás vezes o amor... ás vezes o mundo? 

    O mundo muitas vezes coloca-se em oposição ao amor. E às  vezes o escolhemos em deterimento do amor... em deterimento da paixão e da vontade... em deterimento daquilo que no nosso profundo queremos... algumas vezes, muitas vezes....

   O que perdemos não sabemos...porque o perdemos. Porque não o vivemos... porque deixamos passar a ocasião... Podemos ter uma ideia, até tentar adivinhar...mas nunca o saberemos. Lamentá-lo depois de pouco nos servirá. Tentar remediá-lo... quem sabe?

   Às vezes o amor? Ou sempre o Amor?

Quando o amor
Me entra de repente
P´la porta da frente
E fica a porta escancarada


sinto-me: a pensar na oportunidade...
música: "Às vezes o amor", Sérgio Godinho
tags:

publicado por katrina19793 às 00:21
link do post | Respondes? | As tuas respostas (3) | favorito

Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006
Sempre, para sempre

Há amor amigo
Amor rebelde
Amor antigo
Amor da pele

Há amor tão longe
Amor distante
Amor de olhos
Amor de amante

Há amor de inverno
Amor de verão
Amor que rouba
Como um ladrão

Há amor passageiro
Amor não amado
Amor que aparece
Amor descartado
Há amor despido
Amor ausente 
Amor de corpo
E sangue, bem quente

Há amor adulto 
Amor pensado
Amor sem insulto
Mas nunca, nunca tocado

Há amor secreto
De cheiro intenso
Amor tão próximo
Amor de incenso 

Há amor que mata
Amor que mente
Amor que nada, mas nada
Te faz contente, me faz contente

Há amor tão fraco
Amor não assumido
Amor de quarto 
Que faz sentido

Há amor eterno
Sem nunca, talvez
Amor tão certo
Que acaba de vez

Há amor de certezas
Que não trará dor
Amor que afinal
É amor, 
Sem amor

O amor é tudo, 
Tudo isto
E nada disto
Para tanta gente

É acabar de maneira igual
E recomeçar
Um amor diferente
Sempre, para sempre
Para sempre
 Sempre, para sempre- Donna Maria

 


sinto-me: há amor bzzz hehehe
música: Sempre, para sempre (Donna Maria)
tags:

publicado por katrina19793 às 03:48
link do post | Respondes? | As tuas respostas (6) | favorito

Terça-feira, 28 de Novembro de 2006
Efémero

       A constatação de que tudo o que nos rodeia, de que todos os que amamos e até dos que nem amamos assim tanto é efémero acontece mais cedo ou mais tarde na nossa vida... acontece uma e duas e três vezes ou mais, mas surpreendentemente no final acho que não entendemos a lição mesmo assim. Aproveitar a vida, gozar o que podemos, amar quem temos ao nosso lado, criar laços e amizades que valham a pena chegar ao fim e poder dizer "Eu fui feliz".

     Preocupações do quotidiano, rivalidades, ninharias e mesquinhices... era bom podermos erradica-las e podermos apenas viver... viver consoante a nossa vontade, poder rir, saltar, brincar... poder manter a inocência das crianças sempre e toda a vida.. enquanto essa vida durar... enquanto o Vento não passar...

     E no final? No final o que fica? Ficam as pegadas na areia... ficam os sorrisos, os bons momentos, as asneiras, as brincadeiras, a alegria... fica aquilo que fomos não como gente mas sim como pessoa... fica o amor... no final fica sempre o amor...


sinto-me:
tags: ,

publicado por katrina19793 às 18:41
link do post | Respondes? | favorito

Terça-feira, 21 de Novembro de 2006
Laços...abraços..

Envolve-me no teu corpo gostoso

 surpreende-me com o teu desejo guloso...

Leva-me contigo descobrir mundos sem fim...

traz todo o teu calor até mim...

Envolve-me...cria em minha volta um laço,

enlaça o meu corpo nesse teu abraço.

Voamos juntos,  visitamos a lua,

envolve-me e faz-me ser sempre tua.

Foto de Karin Rosenthal tirada da internet


sinto-me: bzzzzzzzbzzbzbzzzzzzz
tags: ,

publicado por katrina19793 às 16:49
link do post | Respondes? | As tuas respostas (10) | favorito

Terça-feira, 24 de Outubro de 2006
Toca-me

Toca-me... sem uma palavra...

....só a tua pele e a tua alma...

Toca-me... o tempo vai movendo a luz...

...do meu olhar

Toca-me... que tenho medo...

...pode o amor guardar segredo

Toca-me... nesta penumbra...

...depois de ti a noite dura

Toca-me... meu amor..

 


sinto-me:
música: "Toca-me"- UHF
tags:

publicado por katrina19793 às 16:33
link do post | Respondes? | As tuas respostas (15) | favorito

Quinta-feira, 19 de Outubro de 2006
Lição de vida

O dia mais belo? Hoje

A coisa mais fácil? Errar

O maior obstáculo? O medo

O maior erro? O abandono

A raíz de todos os males? O egoísmo

A distração mais bela? O trabalho

A pior derrota? O desânimo

Os melhores professores? As crianças

A primeira necessidade? Comunicar

O que te faz mais feliz? Ser útil aos outros

O maior mistério? A morte

O pior defeito? Mau humor

A pessoa mais perigosa? A mentirosa

O pior sentimento? O rancor

O presente mais belo?O perdão

O mais imprescindível? O lar

A rota mais rápida? O caminho correcto

A sensação mais agradável? Paz interior

A protecção efectiva? O sorriso

O melhor remédio? O optimismo

A força mais potente? A fé

As pessoas mais necessárias? Os pais

A mais bela de todas as coisas? O amor

Lembre-se que :

A inteligência sem o Amor faz-te perverso

A justiça sem o Amor faz-te implacável

A diplomacia sem o Amor faz-te hipócrita

O êxito sem o Amor faz-te arrogante

A riqueza sem o Amor faz-te avaro

A docilidade sem o  Amor faz-te servil

A pobreza sem o Amor faz-te orgulhoso

A beleza sem o Amor faz-te ridículo

A autoridade sem o Amor faz-te tirano

O trabalho sem o Amor faz-te escravo

A simplicidade sem o Amor deprecia-te

A oração sem o Amor torna-te fanático

A cruz sem o Amor torna-se tortura

A vida sem o Amor não tem sentido....

P.S.- Subscrevo tudo, mas não é da minha autoria.Recebi-o num email e adorei...


sinto-me:
tags:

publicado por katrina19793 às 03:12
link do post | Respondes? | As tuas respostas (12) | favorito

Sábado, 14 de Outubro de 2006
Sinto

Sinto falta
do jeito que voce me toca
só o mel da tua boca, me provoca
Sinto falta do teu olhar distraído,
de me perder contigo num deserto de amor

...

Sinto falta de todas as suas loucuras
eu tou doente, você é a cura...

"Falta teu beijo" (Wanessa Camargo)-Poema de Cesar Lemos /Karla Aponte


sinto-me: o mel da tua boca!!!
tags: ,

publicado por katrina19793 às 05:11
link do post | Respondes? | As tuas respostas (10) | favorito

Ouve-me
mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29


Últimas cartas

Ao rubro

Amor com amor se paga

Entre os teus lábios

Às vezes o Amor?

Sempre, para sempre

Efémero

Laços...abraços..

Toca-me

Lição de vida

Sinto

Cartas antigas

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

tags

todas as tags

links
Quantos lêem?
online Counters
Counters
Linka-me...
EU QUERO SER FELIZ!!

blogs SAPO
subscrever feeds